O Desafio de Mapear o Cérebro

Molecular ThoughtsO presidente dos EUA, Barak Obama definiu que os Estados Unidos têm a meta de mapear o cérebro humano ativo. Dessa forma, deve anunciar esse mês a intenção criar um projeto de pesquisa bilionário, unificando diversas iniciativas e com previsão para durar uma década, que terá a meta de montar um mapa abrangente da atividade cerebral.

Trata-se de um grande desafio pois, até o presente, todos os esforços de mapeamento da atividade cerebral não mais do que arranharam o problema.

Neurocientistas fizeram ao longo das últimas décadas grandes avanços na compreensão da função em microescala de neurônios individuais e da atividade em macroescala do cérebro humano. Hoje é possível investigar-se aspectos moleculares e biofísicos de neurônios individuais e também ver o cérebro humano em ação com a ressonância magnética (RM) ou magnetoencefalografia (MEG). No entanto, os mecanismos de percepção, cognição e ação permanecem misteriosos porque eles surgem a partir das interações em tempo real de grandes conjuntos de neurônios em áreas densamente interconectado, generalizados circuitos neurais.

Será preciso, portanto, desenvolver novas tecnologias de mapeamento funcional do cérebro, testá-las espécies de vida mais simples para depois poderem estender o processo aos seres humanos cujo cérebro é muito mais complexo do que qualquer outra forma de vida no planeta.

Um artigo publicado no ano passado no periódico “Neuron” descreveu um caminho possível para o mapeamento do cérebro humano ativo. Assinado por seis cientistas destacados, o artigo propõe que o projeto comece com espécies cujos cérebros tenham um número muito pequeno de neurônios, passando em seguida para animais progressivamente mais complexos.

Além dos desafios tecnológicos, existem outras questões que precisam ser respondidas, relacionadas, por exemplo, ao armazenamento das informações colhidas. Calcula-se que um cérebro humano com seus 100 bilhões de neurônios gere cerca o colossal volume de 300 mil petabytes de dados a cada ano.

Outra questão a ser discutida é de ordem ética, relacionada ao que poderá ser feito com esses dados.

O anúncio da iniciativa do governo Obama já provocou um grande alvoroço na comunidade científica americana. Os principais periódicos científicos no inpicio desse mês de março de 2013 estão priorizando publicações relacionadas ao mapeamento funcional do cérebro que trazem propostas, algumas bastante especulativas, sobre novas tecnologias que poderão ser empregadas para materializar essa iniciativa.

Como é natural em iniciativas desse tipo, vozes contrárias já se levantaram, criticando tanto os métodos quanto o objetivo do projeto. Muitos acreditam que o desafio supera nossa capacidade tecnológica e a forma como ela pode ser usada para produzir esse mapeamento.

Naturalmente, os interesses estratégicos, notadamente econômicos, são grandes. Estimativas apontam para o fato de que no caso do mapeamento do genoma, outra grande iniciativa levada a cabo no passado recente, trouxe um retorno de 140 dólares para cada dólar investido no programa.

Referências

The New Yok Times: Obama Seeking to Boost Study of Human Brain

Science Magazine: Edição de 13 de março de 2013

Para Saber Mais

Experiências Fora do Corpo – Fundamentos

Experiências Fora do Corpo – O Guia do Iniciante

Estado Vibracional

Fronteira da Consciência

Deixar uma resposta